Engenharia de Resiliência

Logo: 

O termo da engenharia de resiliência representa uma nova maneira de pensar sobre segurança. 

Considerando que as abordagens convencionais de gestão de risco são baseados em uma visão retrospectiva e enfatizam a tabulação de erro  e cálculo de probabilidades de falhas, a engenharia de resiliência procura formas de aumentar a capacidade das organizações para criar processos que são  robustos, porém flexíveis, para monitorar e rever modelos de risco, e utilizar os recursos proativamente em face a rupturas ou  produção contínua e pressões econômicas. Em Engenharia de Resiliência 

falhas não representam uma avaria ou mau funcionamento das funções normais do sistema, mas representam o  inverso  das  adaptações necessárias para lidar com a complexidade do mundo real. Os indivíduos e as organizações devem sempre ajustar

 seu desempenho para as condições atuais,  porque os recursos e o tempo são finitos, é inevitável que tais ajustes sejam aproximados. O sucesso  tem sido atribuído à capacidade de grupos, indivíduos e organizações de antecipar a mudança da forma de risco antes de ocorrerem danos; fracasso é simplesmente a ausência temporária ou definitiva disto. (http://www.resilience-engineering.org/)

 

A Engenharia de Resiliência tem como propósito permitir às pessoas e às organizações a se tornarem atentas e sensíveis aos modelos de riscos que adotam de forma a controlar a origem e os caminhos das falhas (Dekker S., 2006).